De acordo com o deputado estadual, o sistema pode ajudar as secretarias a monitorar quais estabelecimentos estão, de fato, cumprindo a condição para funcionamento

Recentemente, foi criado um projeto de lei que condiciona o funcionamento de atividades não essenciais à testagem dos funcionários, em caso de empresas que tenham vinte ou mais colaboradores. A testagem, segundo prevê o projeto de lei, deverá ser realizada a cada quinze dias, seguindo as devidas orientações em caso de casos positivos.

Para que as autoridades sanitárias tenham conhecimento do cumprimento da medida, há a necessidade de uma ferramenta de monitoramento.

Por conta disso, foi enviada aos executivos municipal e estadual, bem como às secretarias estadual e municipal de saúde, uma indicação de autoria do deputado estadual Dr. Yglésio (PROS), que sugere a criação de um sistema de monitoramento da testagem de covid-19.

Baseada no exemplo de um sistema de monitoramento utilizado na cidade de Teresina, capital do Piauí, a indicação aponta que os dados das testagens serão repassados pelas empresas e armazenados na base de dados do sistema em questão, viabilizando sanções administrativas, por exemplo.

“A criação do sistema de monitoramento que a gente propõe vai ajudar as secretarias de saúde a verificar quais estabelecimentos estão cumprindo as condições para seu funcionamento, sabendo que não fazem parte do grupo de empresas cujos serviços são essenciais à população”, explicou o deputado.

O deputado ainda completa dizendo que plataforma pode ser mais uma ferramenta de controle da pandemia dentro de São Luís, onde se encontram a maioria dos casos de covid-19 no estado do Maranhão, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES).