O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS) subiu à tribuna na manhã da última quarta-feira (25), durante Sessão Plenária na Assembleia Legislativa, para pedir às escolas particulares bom senso. Isso porque, segundo o parlamentar, instituições de ensino, a exemplo do Crescimento, estão anunciando aumento de 10% no valor das mensalidades para o ano letivo de 2021 em um cenário

Durante o seu discurso, o parlamentar destacou que as instituições, antes de propor aumentos relativamente desproporcionais à situação que muitas famílias vivem por conta da pandemia, deveriam dialogar com os pais e chegar à melhor solução para todos, já que o mais importante no meio desse problema é proporcionar às crianças a melhor educação possível, visto que há limitações impostas pela pandemia.

Yglésio ainda destacou que as escolas mesmo com as dificuldades, não deixam de crescer financeiramente. Em tese, isso seria uma justificativa para que o aumento destacado pelo parlamentar fosse menor que o anunciado.

“As escolas são o polo mais forte da relação. Os pais são pessoas físicas, CPFs, e nós estamos tratando de CNPJs de grandes grupos educacionais que estão crescendo muito bem no ponto de vista financeiro”, disse.

Yglésio também defendeu que, sabendo das novas modalidades a serem utilizadas pelas escolas, e exemplo do já utilizado ensino híbrido, as escolas reduzissem os custos para os pais deixando de utilizar metodologias que possivelmente não serão eficientes, a exemplo do bilinguismo.

“Para garantirmos a continuidade das aulas, nós vamos precisar ceder um pouco. As escolas já estão planejando um ensino híbrido e é claro que é possível, nesse cenário, já que está havendo esse planejamento, a gente reduzir o que a gente sabe que não vai ser possível fazer com qualidade, por exemplo, o bilinguismo”, disse o parlamentar. “Então, a gente segura um pouco isso, principalmente, pra que as crianças possam ter aulas das matérias que são mais importantes, neste momento, do ponto de vista da formação”, concluiu.