Na manhã de hoje (30), na Assembleia Legislativa, o deputado Yglésio (PROS) denunciou a falta de transparência na aplicação do recurso federal recebido pela prefeitura de Paço do Lumiar, referente ao combate à covid-19. Segundo o deputado, não consta no Ministério da Saúde como os mais de R$ 5 milhões recebidos pela gestão Paula Azevedo (PC do B) foram gastos em sua totalidade.

covid-19

Recurso da covid-19

O deputado também destacou que, dos mais de R$ 2 milhões declarados ao Tribunal de Contas do Estado, em relação à compra de medicamentos, a prefeitura luminense gastou oito vezes mais com sanitização de ruas.

“De todo esse recurso declarado ao TCE, foram gastos apenas R$ 200 mil com a compra de medicamentos e insumos e gastaram quase R$ 2 milhões com limpeza e lavagem de rua que não tem efeito prático nenhum em relação à covid-19. Se gasta oito vezes mais pra lavar rua do que pra comprar medicamento pra população”, afirmou o parlamentar.

Na última sexta-feira (25), a Câmara Municipal de Paço do Lumiar recebeu a atual secretária de Saúde, Danielle Pereira, para prestar explicações sobre as deficiências na saúde do município, no entanto, dos 15 vereadores da Casa, apenas 3 fizeram questionamentos e solicitaram informações: os vereadores Ana Lúcia (PSD), Miércio e Fernando Feitosa, ambos do AVANTE.

Participação de secretários

No mesmo dia, o deputado representou a Prefeitura de Paço do Lumiar no Ministério Público solicitando investigação da participação do secretariado lumiense. Suspeita-se de que foram ‘liberados’ pela prefeita Paula Azevedo (PC do B) para montar base de apoio à Danielle Pereira, secretária de Saúde, que seria alvo de questionamentos.