O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS), após dialogar com moradores de uma comunidade que vive em palafitas debaixo da Ponte São Francisco, onde ocorreu uma ação de reintegração de posse realizada pela Blitz Urbana, acompanhada da Polícia Militar, resultando na destruição parcial e total de moradias, emitiu nota de repúdio à ação truculenta da Polícia contra os moradores que defendiam o pouco que tinham.

Confira a nota do deputado a seguir.

NOTA DE REPÚDIO

O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia Legislativa, vem a público repudiar a truculência cometida pelos Policiais Militares contra pessoas em situação de vulnerabilidade durante a ação realizada hoje (02), pela Blitz Urbana, para remoção das palafitas, onde dezenas de famílias vivem, no bairro São Francisco, debaixo da Ponte José Sarney.

O deputado se solidariza com todas as famílias que ali residem, em especial aquelas que, infelizmente, foram agredidas de alguma forma e tiveram suas moradias danificadas parcial ou totalmente, tendo que as reconstruir.

A violência desnecessária e abusiva às quais aquelas pessoas foram expostas, soma-se à evidente falta de diálogo necessário para a resolução da desigualdade social ainda presente na nossa cidade, no nosso Estado. Esses tristes episódios, infelizmente, têm se repetido em nosso cotidiano e isso nos leva à conclusão de que o modelo e os protocolos utilizados pela segurança pública são obsoletos e não observam questões sociais e humanitárias, estas necessárias para todos os tipos de abordagem policial.

Não é de hoje que a Polícia Militar vem agindo dessa forma, a exemplo de situações recentes como o ocorrido no município de Rosário – MA, onde policiais recorreram à violência e ao uso de munição durante a abordagem às pessoas em um bar e tantas outras situações denunciadas pelo deputado. Os excessos cometidos por policiais são prejudiciais às pessoas e maculam a imagem da corporação, prejudicando tantos outros bons policiais que, de fato, protegem a sociedade.

O deputado, novamente, se solidariza com as famílias daquela comunidade e informa que já entrou em contato com representantes da Defensoria Pública Estadual do Maranhão que, inclusive, também estiveram no local para prestar apoio, para dialogar ao lado daquelas famílias e buscar, juntos, a melhor solução para o problema.

A Polícia tem o dever de garantir segurança à vida das pessoas, não agir com truculência e pôr a vida e a honra do indivíduo em risco.