Escolas particulares, em efeito cascata, começam a antecipar as férias de julho para este mês de abril. Mesmo escolas que conseguiram implementar o ensino a distância, optaram por mudar o calendário do ano letivo por conta da pandemia do novo coronavírus.

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) já havia provocado as secretarias de educação (município e estado) para que as férias fossem antecipadas para não prejudicar o processo ensino-aprendizagem das crianças. Para o parlamentar, crianças não estão habituadas com este modelo de ensino, além de não ser realidade para muitos alunos.

“Aos poucos, diversas escolas particulares de São Luís estão se conscientizando que o melhor, neste momento, é antecipar as férias escolares para abril, com finalidade de reduzir o prejuízo na aprendizagem dos alunos e, principalmente, preservar a saúde de todos”, disse o deputado.

Rede municipal

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT), antecipou as férias por 15 dias, a começar nesta segunda-feira (6). As aulas retornam dia 22 caso a curva de contágio da Covid-19 esteja sob controle. De modo contrário, o gestor vai prorrogar por mais 15 dias as férias escolares.

Rede privada

Dom Bosco foi a primeira escola a antecipar. O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Maranhão também recomendou pela antecipação das férias, mas deixou para que cada filiado decidisse de conceder ou não. Colégio Upaon-Açu, Colégio Literato, Colégio O Bom Pastor, Colégio Batista, Educandário Sol, Escola Educaprime, Escola Educaprime, Colégio Baisinew (Açailândia), foram algumas escolas que decidiram antecipar.

Descontos

O deputado Dr. Yglésio também tem cobrado que descontos sejam concedidos em escolas e faculdades que mantiverem atividades de Educação à Distância durante o período da pandemia. As escolas Crescimento e Maple Bear concederam descontos de 10% para pagamentos até a data do vencimento.

A primeira faculdade a conceder desconto foi a Faculdade Edufor São Luís. Em artes nas redes sociais disse que a “Edufor escutou todos os pedidos” e informa o desconto de 25% a partir do dia 1 de abril.

“Este é um ano incomum, nada disso estava no planejamento das famílias. Tivemos planos alterados, precisamos nos readaptar para seguir as nossas vidas o quanto antes. Precisamos, também, assegurar educação de qualidade a todos os estudantes”, completa o parlamentar.